RSS

Arquivo da categoria: sexo

Eu.

Image

Foto minha de 2011, que ¯\_(ツ)_/¯

Muita gente conhece o Igor de n formas. Pessoalmente, virtualmente, em casa, na rua, nos lugares públicos, nem tão públicos assim… Mas tem algumas facetas da minha personalidade que as pessoas não conhece. Pra não ficar totalmente escancarada, vou dizer algumas que, ao meu ver, me parecem interessantes. Mas no final das contas eu me acho uma pessoa normal…zinha.

Primeiramente, eu sou meio calado e na minha em casa. O que é um choque, pq todos me conhecem na rua como uma pessoa expansiva e comunicativa. Amo falar com as pessoas, com o mundo, me interagir com elas. Mas em casa me recolho, às vezes. E não gosto de ser importunado. Prefiro ficar aqui, falando com vocês na internet a ter de conversar com minha mãe. A gente conversa, mas somos tão diferentes que não conseguimos esboçar diálogos despretensiosos por muito tempo (a conversa reside mais em problemas e assuntos da casa).

Além disso, eu não gosto de carne de coelho e de carneiro. De vez em quando, gosto muito de misturar doce com salgado. Mas fora isso, como bem em casa, ainda bem. Faço terapia duas vezes por mês, e acho que tô melhorando um pouco. Costumo ser razoavelmente otimista e gente boa na realidade, se bem que muita gente me acha um purgante nas redes sociais.

Mas na rua, eu falo muito e me divirto. Sempre me dou sorte de encontrar alguém quando saio sozinho. Eu não tenho medo e nem receio de viajar sozinho. Até gosto. Muito.

Sou formado em Direito (E PIOR QUE AINDA TEM GENTE QUE NÃO SABE!!!). Minha especialização em Direito Público sai em poucos dias.

Shopping eu não tenho andado muito, apesar de gostar. E não bato muita perna em centro. Acreditem.

Em casa, nos últimos tempos, sou eu que tenho segurado as pontas aqui. Não falo financeiramente, mas psicologicamente mesmo. Queria muito que as pessoas dependessem menos de mim.

Amo descrever, de verdade. Mas tenho uma preguiça nata a isso. E é foda. Sou procrastinador doentio. Detesto isso.

Meus amigos acham que não dou atenção o suficiente pq não saio e nem converso com eles. Mas eles não sabem que essa é a minha natureza. Sou tímido em chamar pra sair. Sei lá, desenvolvi um bloqueio. Tenho superado isso, mas é mais fácil alguém me chamar que o contrário.

Não conto parte dos meus problemas a ninguém pra não incomodar. E daí desconto nas redes sociais.

Acreditem: guardo muita coisa. Desde segredos a mágoas.

A grande real é que nunca namorei de verdade. Mas me apaixonei sim, e meu coração foi maltratado. 😦

Não tenho maturidade emocional pra: dispensar alguém, manter relacionamento com alguém, aguentar foras de alguém.

Minha autoestima passa por momentos de alta e baixa autoestima. Se alguém não quer ficar comigo, já penso que sou o mais feio da balada.

Paixões incondicionais: Pokémon, coxinha e dinheiro.

Sim, sou absurdamente materialista sem esquecer que priorizo o interior da pessoa.

E acho que é só o que vocês precisam saber. Tem muita coisa minha, mas acho que contar tudo perde a graça. 😉

 

Você quer esperar? OK. Mas… (ou: um relato de um ex-virgem de 23 anos.)

Hoje à noite, me deparo com uma coisa curiosa no Twitter: essa tag aqui, o #euescolhiesperar. Eu fiquei bem curioso sobre o que consistia, e fui clicar.

É algo legal tratar da primeira vez como se fosse aquela vez especial, aquele que merece o seu sexo. Aquela coisa de esperar para se fazer a vontade de Deus (o que acho meio errado), etc. Eu não vou criticar tal posição de vida pq isso é coisa de gente babaca. Mas vou dar uma opinião sobre isso. Sim, senhores, já esperei a pessoa especial perder comigo.

Primeiramente: vamos falar sobre vontade. Não aquela que seus amigos pressionam, mas aquela que tá dentro de você. Você REALMENTE quer isso? Ó. NÃO MINTA. PQ MENTIR PRA DEUS É PECADO. Amigo, você quer dar (ou comer, né? vai que…). Amiga, você quer dar? Se sim, se isso é o que VOCÊ quer, e não o que os outros te obriguem, go ahead. Deus quer te ver feliz, sem fazer mal a ninguém, e sem machucar outras pessoas (bom, este é meu Deus, claro). Eu demorei a engatar na miha vida sexual: 18/19 anos, mais ou menos. E não foi idealizado por pessoas normais, mas vivo bem com isso. Até pq, sexo se tornou pra mim algo mais de necessidade básica, não algo como uma espécie de pacto a ser selado que muita gente quer fazer.

Segundo: vale a pena esperar? Lembrando que, depois, aos 30 ou 40, a procura será BEM  menor, pq a humanidade é assim. Menos os holísticos, os iluminados, os sobrehumanos. E aí (sobretudo as mulheres) tem de desenvolver técnicas de sedução aos senhores (ou senhoras) que já estão enfadados de pegar gente inexperiente no sexo. Daí vem aquele argumento: MAS JESUS QUER QUE A GENTE ESPERE… Tábom, minha filha. Mas eu te digo logo: é cilada. CI-LA-DA. Faça uma busca sobre isso e me fale. Será que alguém que esperou tem uma experiência maior do que não viveu? Se tiver, que ótimo. Mas uma pessoa que não viu os dois lados da moeda não sabe direito o que se passa na vida.

Terceiro: em nome de Deus… PELAMOR DE DEUS (sorry! foi desproposital), pare de colocar tudo em nome de Deus. Faça isso por você. SE VOCÊ QUISER. Deus não vai te castigar se você decidiu fazer amor com o seu primeiro namorado (ou primeira namorada), mas que é um (a) canalha. Banalizar tudo pra Deus é um pecado. “só vou fazer isso se Deus gostar…” wrong! O certo é fazer o que você quer. Depois de pensar muito, claro. Daí Ele vai ver se curtiu a sua escolha ou não. E se não curtiu, e você se arrepender… Bom, sabe o caminho. 😉

Eu, honestamente, falo com certo conhecimento de causa. Sexo é uma necessidade como qualquer outra. Sério. Se você idealiza, é um direito seu. Mas você pode se machucar mais idealizando. Você pode não sentir o verdadeiro prazer quando você quer. É difícil pensar nisso. Mas eu já passei por isso. Achava que o sexo era uma daquelas coisas lindas de novela, você esperava uma pessoa especial e vivia feliz pra sempre. (!!!) Mas vamos aos fatos:

1) a vida não é uma novela;

2) sexo, se deixar aproveitar na melhor idade, pode ser muito mais cruel que você pensa;

3) imagine um produto ou algo como uma vestimenta. se esperar pra usar, acaba ficando inutilizado por falta de uso;

4) nem tudo é como a gente quer. (@Sinceridades feelings)

A partir do momento que há aquela vontade de se libertar, de querer transar, de viver a vida, podendo se machucar e aprender coisas novas, aí é que você vai ver se vale a pena transar loucamente ou não. Pq esse povo que pretende esperar, na minha opinião, não vive (no sentido de aproveitar e aprender com a vida) como gente que dá loucamente, ou gente que tem uma vida sexual razoável (como eu, kkkk)

[NOTA: NUM TÔ AQUI DIZENDO QUE É PRA VOCÊ DEIXAR O CELIBATO E TRANSAR COM TODO MUNDO, QUE A IDEIA NÃO É ESSA. Se quiser transar, transe. Mas com responsabilidade. Use camisinha, escolha bem com quem quer transar, etc. Viva, o mais importante. E aprenda com os erros que você cometer. E construa sua história de vida.]

Bom, não me arrependo de nada. =)

 

>#SURRADEBUNDA

>

 

 

Olha o nível, olha a sensação, olha a classe. Eis o mais novo hit do Verão de 2010!

 

>100+ (queer edition, pt. 2)

>

 

>Erotizando com Edilson Nascimento.

>Do sensacional Todo Mundo é Alguém.

Que Edilson Nascimento é sensa, isso é unanimidade.
Mas esta foto aqui a gente não sabe se ama ou se odeia:
a) a passividade exalando
b) essa mão na cabeça
c) esse carão
d) o volume desnecessário. RS
[n2n+1.jpg]

 

>Senta, Cybill, lá vem BAFÃO.

>Hoje no Twitter rolou uma fofoca no Retratos da Vida (MELHOR TABLOIDE BRASILEIRO EVER!):

“Dia desses, uma modelo desconhecida foi ao Budah Bar, em São Paulo, assistir ao show de um grupo. Ela acabou conhecendo um famoso filho de um sertanejo. Eles foram para o flat do rapaz, no bairro dos Jardins, e transaram. No dia seguinte, a jovem foi acordada por um VJ da MTV a xingando de nomes como “vagabunda” e “piranha”. O filho do sertanejo assistiu a tudo impávido, sem fazer absolutamente nada. Depois, a moça foi entender: o músico é namorado do VJ.”

Olha, se esta estória é verídica ou não, tvz a gente nunca vá saber. Um dia a gente sabe. Mas aí morre. =P

E este blog tem algumas coisas a comentar:

1) a gente aguarda se essa modelo vai abrir a boca (pelo menos no anonimato – ok, é crime. MAS… WORLD LOVES DIRRRTY, so), comentar sobre o caso. Qualquer coisa, a gente tem convite pro Google Chrome pra ela tirar proveito. Até brincar de sortear no Twitter. #BRINKS #ALOKA

2) Filho de sertanejo? Dou as dicas. Vou dar nada pq vcs devem saber, e não quero ter ficha suja na polícia. RE RE Mas quem quiser saber, o Morri de Sunga Branca dá as dicas.

3) E a classe dos xingamentos? a gente deve estar imaginando que ele possa ter feito isso:

ou isso.

4) e a bissexualidade do rapaz? ESTOU NUDE.

update:

há uma correção a ser feita na devida frase. E o TDUD dá o recado aqui.

 

>Get Down. Make Love.

>

Tava eu, de bobeira, arrumando minhas músicas (sobretudo as discografias de NIN, Queen, Kraftwerk e Broken Social Scene), quando me deparo com uma coisinha interessante.
Tem uma música do Nine Inch Nails chamada Get Down, Make Love (do single Sin, de 1989). Eu, todo curioso, fui até procurar saber e tal. Quando me vem cair a ficha de uma observação. Quem cantava originalmente era o Queen época-Freddie-Mercury. Como tenho ouvido muito a banda (vide last.fm), percebi e fiquei surpreso.
Além de que, tem todo um contexto na minha vida. Sobretudo essa intro, provavelmente tirada na música do NIN:
-How old were you when you first let a man make love to you? Next,
who was he? Next, how did you feel at the time? Next, how did you
feel afterward? What did you feel, what did you think, were you
pleased, frightened, ecstatic, disgusted? What did he say, what
words did you speak, that’s what I want to know, now, tell me, now,
now, all of it, now, yes! yes!
A letra:
Get down, make love
Get down, make love
Get down, make love
Get down, make love
You take my body
I give you heat
You say you hungry
I give you meat
I suck your mind
You blow my head

Make love – (make love)
Inside your bed – everybody get down, make love
Get down, make love
Get down, make love
Get down, make love

Everytime I get hot
You wanna cool down
Everytime I get high
You say you wanna come down
You say it’s enough
In fact it’s too much
Everytime I get a – get down, get down
Get down, make love

Oh, sss, hah

I can squeeze – you can shake me (get down, make love)
I can feel – when you break me (get down, make love)
Come on so heavy – when you take me (get down, make love)
You can make love, you can make love, you can make love, you can make love
(Get down, make love)
You can make everybody get down, make love
Get down, make love

Everytime I get high
You wanna come down
Everytime I get hot
You say you wanna cool down
You say it’s enough
In fact it’s too much
Everytime I wanna, get down
Get down, get down

Aah, ooh, make love, make love, make love, make love, make love
Aah, oh

Get down, make love
Get down, make love
Get down, make love
Get down, make love

Everytime I get hot
You wanna cool down
Everytime I get high
You say you wanna come down
You say it’s enough
In fact it’s just too much
Everytime I wanna, get down
Get down, get down, make love

Os vídeos:

Ah, e quanto ao Queen? Tu encontra a música nos álbuns Magic e Live Magic. =)
Bom resto de semana a vcs. =*