RSS

Arquivo mensal: julho 2010

>capítulo 10: como acabar de vez a ligação com teu ex. (exposição de logs do msn, parte 1)

>Esta conversa a seguir foi gravada no dia de quinta feira, madrugada, em uma hora que entrei zuado no msn. não bastando as derrotas da minha vida, ainda vem ele pra me atazanar. decidi bloqueá-lo por dois motivos. primeiro que Igor Maia não é bagunça. E segundo que vocês. vão. me. dar. razão. Pq, né? Se vc tem SAUDADES, logo você PROCURA SABER PELA PESSOA.


(deixei o e-mail só de sacanagem. E bloqueei e reportei como spam no msn. pq eu decidi ser GAROTO RADICAL #apostoumatobaquevocêmequeeer)

29/7/201000:17:39PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.com

OI[]29/7/201000:17:49It’s me, Igor!
olà.
29/7/201000:18:39PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.com
TUDO BEM

NUNCA MAIS LIGU PARA MIM29/7/201000:19:02It’s me, Igor!
ando ocupado.

trabalhando e estudando, né.29/7/201000:19:29PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.com
SIM

MAS LIGUE PARA MIM29/7/201000:19:48It’s me, Igor!
pq?

eu nem tô ligando pro povo…29/7/201000:20:01PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.com
PRECISAMOS SAE VE29/7/201000:20:01It’s me, Igor!

não é só você, relaxa.

=)29/7/201000:20:06PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.comIt’s me, Igor!NAMORARMOS29/7/201000:20:24It’s me, Igor!
desculpa, mas namorar? rola não.

29/7/201000:24:29PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.comIt’s me, Igor!CEEROOK

VMAOS SER AMIGOS

ME REAPSSE SEUSA NUMEROD DE CELULARES

29/7/201000:25:13It’s me, Igor!
mas já repassei n vezes.29/7/201000:25:22It’s me, Igor!

eu pensava que tu tivesse GRAVADO.29/7/201000:27:05PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.com
SE QUIZER PASSAR

29/7/201000:29:45It’s me, Igor!
eu passaria. numa boa.

mas acontece que TODA vez que tu me vê, tu pergunta isso.

porra, é foda.

29/7/201000:30:16PRECISAMOS DE VENDEDORES MANDE SEU CURRICULO: praiastur@hotmail.com
vc ja ata chingando

esquecaçame29/7/201000:30:36It’s me, Igor!
hahahahahaha, mas xingo pertence no dia-a-dia.

então, ok.

até mais. a gente se vê por aí.



(Aracaju, 30 de Julho. DEADLINE. Tu vai viver, Igor? #coisasdotrabalho)
 

>capítulo 9: quando uma nação simplesmente caga pra você. (exercício supremo da indiferença)

>Eu sou a pessoa mais fácil do mundo pra lidar. Mas muito fácil mesmo. Quando a pessoa pede um favor, quando estiver ao meu alcance, eu faço. Quando precisa de um ombro amigo, estou a postos. Sou polido, peço por favor, obrigado, licença.

Pode-se dizer que ótimas pessoas não têm problemas. Bom, se o fator carência for levado muito em consideração, além do fato de que você querer ser mimado, ouvido, paparicado  e etc., isso pode virar um sério problema. E eu sei do que tô falando.

Sabe aquela coisa de que você tá falando, a pessoa tá do lado, mas dá aquela impressão de que num tá ouvindo porra nenhuma ou, com o intuito de ter pena de você (e, francamente, sou um sujeito digno de pena, pq ser preto/nordestino/gay/fã de pokémon/nerd/gordo é too much information que uma universidade qualquer deveria reservar uma vaga de qualquer coisa pra mim, tão somente), você diz um: acontece, ou… shit happens, coleguinha.

Uma coisa: MEH.

Eu sofro com isso.

Eu SEMPRE gostei de atenção. De todo mundo prestar atenção em mim. Não à toa que eu era um dos melhores alunos das salas dos quais eu estudei, caramba!

A verdade é que sempre quis ser admirado, amado, invejado e odiado por todo mundo, mas parece eu que eu nunca consegui alcançar esse objetivo. pq tudo o que tive foi o carinho dos pais, alguns amigos, e… só? ENFIM.

A grande questão é que ODEIO ser ignorado. ODEIO não ser levado em conta pra qualquer coisa. E ODEIO, MAS ODEIO MESMO, nêgo que para de falar comigo sem justa causa. Ou causa plausível.

Exemplo? Dou agora no Twitter.

[xxx]

Tava eu, todo faceiro, quando de repente me dou conta de um rapaz (que não vou falar o nome pq né?), que gosto muito de ler e etc. Quando fui na página dele, senti que ele me removeu da lista de following. (o pior: ele havia dado apoio a mim, num momento meio difícil que eu tava, e falava de vez em quando com ele. e me surpreendi muito com a atitude dele, de verdade. ou seja, unfollow em mim nem é o problema.) Daí que, somado ao fato das pessoas me ignorarem de questionamentos que eu faço no meu twitter (relevo quando falo uma frase nada a ver, por exemplo), fiquei muito, mas MUITO chateado.

[xxx]

E daí comecei a refletir essa necessidade de atenção que eu tenho. Eu quero que as pessoas prestem atenção em mim e me escutem. Eu quero que as pessoas me levem a sério nas coisas que eu quero que me levem a sério. Sou um cara com eterno brinks na alma, mas gente… Tem uma hora que vou dizer: por favor, a sua atenção? quero falar! e… alguém me atender.

Quando alguém me pede pra entrar no MSN, eu entro numa boa. MSN é uma coisa que tenho PAVOR. (não vem ao caso explicitar aqui) E tenho certeza que a pessoa quer conversar comigo numa boa, e tento dar o máximo de atenção a ela. com as minhas condições.

O que não gosto que façam comigo, não gosto de fazer com as pessoas.

(é totalmente diferente de, por exemplo, sumir por uns tempos e voltar. tô falando de algo mais grave, que é o fato da pessoa simplesmente CAGAR pra você, e principalmente: cagar pra você sem um motivo plausível que você saiba.)

Às vezes tenho a impressão que ninguém presta atenção em mim, ou que ninguém me ouve, ou que ninguém vem pra conversar comigo sobre algum eventual problema que tenha comigo. É sempre da pior forma possível. PÉSSIMO, sinceramente.

E esta é a minha chateação de hoje. Boa Sexta.

(Aracaju, 29 de Julho de 2010. Envenenado pelo fato de imaginar uma possibilidade de alguém ser mais bonito, gostoso e feliz do que ele. Enlouquecendo pq provavelmente os biscoitos Trakinas podem parar de ser produzidos. E cansado pela rotina de corno que teve esta semana. mas não dormiu ainda pq precisava escrever.)

 

>capítulo 8: COITADINHA DE VOCÊZINHA.

>(agradecimentos ao @canseidisso por ter revivido a minha memória com este trecho d’A Hora da Estrela, de Lispector. Beijos pra ele. <3)


(achei o excerto abaixo numa adaptação do teatro, eis o link. desculpa se o texto não condizer com o original, faz um tempo que li o livro.)


CARTOMANTE:

               (vendo as cartas) Mas, Macabeazinha, que vida



               horrível a sua! Que meu amigo Jesus tenha dó de



               você, filhinha! Mas que horror! Quanto ao



               presente, queridinha, está horrível também. Você



               vai perder o emprego e já perdeu o namorado,



               coitadinha de vocezinha. Senão puder, não me pague



               a consulta, que eu tenho recursos. Macabéa! Tenho



               grandes notícias para lhe dar! É coisa muito séria



               e muito alegre: sua vida vai mudar completamente!



               E digo mais: vai mudar a partir do momento em que



               você sair da minha casa! Você vai se sentir outra.



               Fique sabendo, minha florzinha, que até o seu



               namorado vai voltar e propor casamento, ele está



               arrependido! E seu chefe vai lhe avisar que pensou



               melhor e não vai mais lhe despedir! Você vai



               conhecer um estrangeiro. Ele é alourado e tem os



               olhos azuis ou verdes. E se não fosse porque você



               gosta de seu ex-namorado, esse gringo ia namorar



               você. Se não me engano, e nunca me engano, ele vai



               lhe dar muito amor e você, minha enjeitadinha,



               você vai se vestir com veludo e cetim e até casaco



               de pele vai ganhar. Faz tempo que não boto cartas



               tão boas. E sou sempre sincera. Eu sou obrigada



               por Jesus a lhe cobrar porque todo o dinheiro que



               eu recebo das cartas eu dou para um asilo de



               crianças. Mas se não puder não pague, só venha me



               pagar quando tudo acontecer. E agora você vai



               embora para encontrar o seu maravilhoso destino.

Acredite. Este trecho foi O trecho da semana pra mim. Coisas de clarividência digital. Mas vamos acompanhar. =)

 

>capítulo 7: o tormento da madrugada afora.

>

na verdade isto é uma boseta em forma de coração KKKKKKKKK poim


Estou aqui de volta para mais um capítulo do meu eu-hoje. Este capítulo irá abordar sobre como eu me, ERH, apaixono, me envolvo, etc. e tal. E este é o meu tormento de hoje. Ouçam com atenção.
Quando fui malhar na academia, conheci um rapaz. É, um rapaz. Ele tava ali, trabalhando, fazendo os bicos dele, e de repente ele me cumprimentou e começamos a conversar.
– oh, mano, tudo bom?
– …tudo?
– olha, tá aqui seu carro, direitinho, tomei conta dele. tem uns centavos aí, não?
– tó.
– valeeeeeeeeu, mano.

(e prossegue)
ISSO QUE ME MATA. Quando alguém é simpático comigo, agrego simpatia. PIOR: quando é alguém que tenho tesão e é simpático, aí fudeu, certo? Certo.
Acontece que o cara é tipo, muito fudido da grana. MAS MUITO FUDIDO mesmo. Do tipo, não tem uma merreca. Mas tem um ótimo coração (ao meu ver). Melhor que muita gente do mesmo nível social que tenho #FALEI.
(tá, ele não é desdentado, é gostoso e… e… e… =$)
Voltando! Continuamos a conversar sobre aleatoriedades, bobagens… E eu soube que ele era muito saidinho, quando estava em seus momentos de glória. ENFIM,
A grande questão é que tô afim dele. Ou até apaixonado. (carece de fontes)
Acontece que… Se eu disser a algum amigo meu, pode ser que ele considere uma INSANIDADE. Família iria ficar horrorizada, etc. etc. Mas vou fazer o que, se aqui nesta cidade, quem é encubado e machão tem muito mais chance que uma pessoa transparente como eu? Reflitam.
Pq é aquela coisa: o quão certo iria dar um universitário se juntar com alguém que nem estudou direito, e é praticamente um pedrêro? Aposto que, dentro duns dois meses, vou me desapegar. Mas isso é questão de tempo. =))) Vou ver isso com calma.
E a coisa não é tão nova assim. Vou contar uma estorinha.
[xxx]
*toca essa música aqui. tô precisando de vodka. amigo já tenho.*
Estava eu nas buatchy da vida, tacando fogo numas Manolo Blahnik (nessa época, Louboutin nem era tão hype, vai) e, de repente, me encontro com um rapaz. Ele me aborda e começa a falar comigo.
– Bella…
– Edward…
(ops, diálogo errado)
– EAE, BLS/
– Tudo ok, tudo oráite.
– Nossa, te achei interessante.
– (rindo que nem japonesa) ah, valeu. tbm te achei interessante.
– Olha, uma pena que tô com companhia.
– A gente pode se conhecer… Um dia.
EU, MUITO LOUCA, BEIJO O MENINO SEM MAIS NEM MENOS. E aí vem o eshu que tava com ele e fudeu tudo. Tudinho. risos risos.
Mas aí ele teve a gentileza de me ligar (mentira, na verdade quem ligou sou eu, ainda alcoolizado, obviamente, isso pq ele deu um toque) e de falar comigo. Foi aí que me apaixonei. Primeiro que ele tinha A PEGADA. Segundo que ele não era feio, apesar da vibe cafuçu do bem. Terceiro que ele foi super gentil comigo. E quarto que
Enfim. Ficamos uma vez numa noite ÓTIMA em um motel aí. E depois, ele sumiu. E depois, volta mais gostoso, me inventa de namorar um amigão meu, sendo que EU QUERIA TER NAMORADO COM ELE, FIQUEI COM RAIVA?

(um outro amigo meu me contou que ele era meio vagaba, mermo. pegava GERAL e botava chifre no cara. e eu disse que ia quebrar a cara do meu charming prince – sic – mas pensei bem e… quer saber? quebom. risos risos.)

(sintetizei a estória, mas basicamente foi isso.)

(…então, podemos voltar a estória?)

[xxx]
Daí que hoje ele vem até mim e pergunta:
– pq conheci uma pessoa tão legal como você?
– pq teve de conhecer, ué. é o destino.
– mas você é tão legal comigo…
– é pq vc não viu na cama, RISOS RISOS (666)

Bom, o que sei é que tô numa fase da vida que, já que uma pessoa ao qual chamei de futuro-namorado não dá sinal (isso é outra estória, bjs), vou fazendo algumas merdas antes de tomar vergonha na cara. Como paquerar de forma indecente o porteiro do prédio de uma colega de faculdade e OH WAIT
É o que temos pra hoje, Amaury.

(Aracaju, 22 de Julho de 2010. Preocupado às 04:26 da matina com a matéria da faculdade que ele passou, mas no sistema tá como reprovado. Preocupado em imprimir boleto de pagamento do filme XANADU. E preocupado em como agilizar as metas estabelecidas no trabalho. Diferente do Staraptor que ele treina, na vida real não existe o Double Team pra realizar a overdose das tarefas.)
 

>capítulo 6: da arte de extrair sabedoria com realities shows…

>Que o diga a Sandi Ribeiro. Qual o recado, fia? Simples. Clica aqui que tu acessa o vídeo.

 

>capítulo 5: o dia em que… rasgou o short. (!)

>Imagine você. Quarta-feira, inspiradíssimo pra malhar, depois de um dia de trabalho intenso.

Você, decidindo pegar no pesado, malhando empolgado, abaixa pra pegar o haltere e…

VRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH *barulho do short se rasgando*

Você faz um ops, ajeita com a camisa, decide desdobrar e vai até o banheiro se trocar, já que tem uma bermuda dentro da bolsa. Mas daí que é a BERMUDA QUE SERVE PRA SAIR. Aí que que cê faz?




(o tempo tá frio, né?)


DÁ RISADA INCONTROLÁVEL AO SE LEMBRAR DA CENA. Antes, obviamente, de se trocar e malhar lindo com aquela bermuda azul xadrez da Sommer que tu comprou a vista e só usa pra sair, mas tem usado praticamente no dia-a-dia. =(((

(Aracaju, 18 de Julho de 2010. Achando, às 03:45 da manhã que o @felipeneto é gostoso e que fá-lo-ia. Mas sabe como é, né. ele é VLOGGER, acho que não rola, Rodrigo.)

 

>capítulo 4: modus operandi de fazer amigos.

>

(queria pedir mil desculpas a quem curtiu o blog, mas viu sem atualizações por estes dias. tava atribulado – mentira, tô sem criatividade mesmo –  e não encontrei forças pra atualizar este meu espacinho. Beijos ao @soudemenor que se identificou com o blog, sobretudo no primeiro capítulo.)

A grande verdade da minha vida é: sempre tive dificuldade de fazer amigos. (tenho até hoje, acredite!)
Desde guri, quando eu era um gordo desajeitado e dentuço, as pessoas não queriam trela comigo. Daí que desenvolvi uma espécie de defesa a eles. Tive de ser o gordinho-arrogante-e-inteligente-que-sabe-mais-que-todo-mundo pra eu sobreviver. E, olha? Não é que sobrevivi?
Daí que contraí MUITOS INIMIGOS. Tá, nem eram inimigos (pq se fosse inimigo, acho que eu me foderia mais que o normal), mas muita gente não gostava de mim. E se gostava, ou era por pena ou pra mostrar a Deus que era uma pessoa iluminada ao gostar de um afro-descendente sofrido pela vida, apesar de uma boa situação financeira.
E foi em 2000 que conheci pessoas que valeram a pena. E até hoje são meus amigos.
Conheci essas pessoas no momento em que eu estava passando numa bad em um colégio onde estudei (e passo até hoje, ao me lembrar de lá). E foi assim até 2002, pensando que eu não tinha ngm, ngm gostava de mim, e nem do meu jeitinho. É.
Ledo engano, Leda Nagle.
A grande verdade é que eu tinha de mudar meu comportamento. Pq, as coisas que eu fazia, simplesmente iam pro LADO ERRADO DA COISA. Aliás, o problema não só era eu, ERAM OS OUTROS. E mudei de colégio. E comecei a melhorar. Ao mesmo tempo, conheci pessoas, reaprendi a me socializar com as pessoas.
Mas ainda assim, fiquei com meus antigos amigos da outra escola.
A partir do momento em que mudei de colégio no Ensino Médio, comecei a ver um novo mundo. A fazer novas coisas. A sair do mundinho e tentar enfrentar a realidade do meu modo. E, no final do Ensino Médio, saí com novas amizades feitas. E duram até hoje.
(happy. so happy for that!)
E, desde então, entrei na faculdade. E peguei o traquejo da coisa. Me tornei o Mr. Nice Guy da faculdade. Comunicativo, prestativo, mas ainda há um traço do old Igor, aquele gordinho preto que gosta de sofrer bullying. Mas tô contornando! E isso é importante.
E mais importante: são os amigos que fiz e que gostam de mim.
A Internet me ajudou muito a conhecer gente nova e aprender coisas novas com elas. A ver que há coisas muito maiores que Aracaju. Que mente provinciana não leva a nada. Que posso ouvir coisas novas, ler coisas interessantes, reinvindicar direitos esquecidos por muitos… Essas coisas. E fiz amigos.
Mas nunca esqueci dos bons e velhos amigos. Aqueles que estiveram comigo, a 10 anos atrás, quando era um loser pra caralho.
Há os novos intensos. Há os potenciais amigos que simplesmente foram esquecidos por serem individualistas, egoístas ou mesmo inflexíveis. Há aqueles que conheci pela Internet. Pela balada. Pelo dia em que falei alguma bobagem, a pessoa riu e decidiu conversar comigo. Por algum congresso jurídico. Por alguma pelada que joguei por aí. Pelo Uno. et cetera.
No mais, por mais que eu seja ausente com meus amigos, e mesmo que eu faça amizades mundo afora, eu tô aqui, em standby. Pro que precisar, pro que necessitar, pro que quiser… eu tô aqui. Seja balada, troca de informações, etc. etc. Saibam, meus amigos (sim, o post é PRA VOCÊS), sejam eles antigos ou novos, vocês são importantes pra mim. Sempre. Nunca se esqueçam disso.
Amo muito vocês, xoxo.
(Aracaju, 18 de Julho de 2010. ACHO QUE VAI ROLAR ATÉ MADRUGA. E relembrando o quão foda foi à tarde/noite de hoje com a primeira amiga que fiz na vida. Este ano completa uma década que ela me atura. Te amo, Lavínia. Sempre saiba disso. Boba. <3)

ps: telephone quotes:

Lavínia: você me ama?
Igor: claro que te amo, sua boba. ❤


Lavínia: e pq tu sumiu?
Igor: sou assim mesmo. é o meu jeitinho. (essa fui eu que inventei, kkk)

[esse diálogo me garantiu um milkshake de negresco hoje HAUEHAUEHAUE #AINTERESSEIRA]

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 de julho de 2010 em da friends, pensamentos aleatórios