RSS

Arquivo mensal: julho 2008

>Sobre preferências musicais.

>Enquanto eu tava aqui baixando AIR e passeando pelos Last.fm do povo, fico olhando e só dava baixo, baixo, baixo, muito baixo. O que deu algo como alto foi um affair (ou ex-amigo, ou colega, whatever do meu cu) que eu admirava. E era louco por ele. Eu queria ser ele.

Vou contar uma estória rápida: o vi no Fotolog. Gostei. Ficava comentando as ftos. O adicionei no orkut. Começamos a trocar dados. Rolou reciprocidade. Dae fiquei fã do Coldplay. Ele tbm era. Trocamos mais dados. Comecei a pisar na bola algumas vezes. Me tornei paranóico. Todo dia, um scrap. Ele tolerava. Me excluiu da lista. Eu querendo saber o pq. Ouvi e fiquei desconcertado. Tudo bem. Comentei no fotolog novo dele. Ele tolerava. Ele num guentou e disse que num queria me ver mais. Pirei. Pirei mais. Me arrependi. Pedi desculpa. Me tornei o nº 231 da comunidade Achei Cafona. Ainda o vejo. Mas com menos paranóia que antes. e não tenho vida social decente fora do PC.

Não tenho o pq, mas apenas pelo fato dele ouvir certos tipos de música meio que me motivou a gostar tbm. O Radiohead é exceção, pq descobri via revista e fiquei interessado. Mas… Muse? Por causa DELE! Franz Ferdinand? Indiretamente. Strokes? Era modinha em 2001, hauehauehauehuae. Mas enfim, mta coisa que ele ouve eu curto. Dae o alto.

Mas dia desses era SUPER! SUPER! Mas dus meses pra cá ele deve ter começado a ouvir coisas mais underground/indie, e eu comecei a mergulhar em Silverchair e outras coisas descoladas/modinha. =P Mas o foco não é ele. O foco sou eu. E me pergunto: pq a gente muda tanto? AS PESSOAS NORMAIS, não as que estacionaram no tempo e ficaram lá.

Comecem a ter vergonha alheia, mas eu gostava MTO de axé; fazia coreografias da Daniela Mercury, dançava ao som do É o Tchan, me emocionava com Banda Eva com Ivetão… E eu detestava qdo vinham aquelas músicas em Inglês. Em 1997 eu era assim. Bote OK Computer que CERTEZA que detestaria. =P

Mas em 2001, com o advento da MTV + amigos do rock + modinha, comecei a gostar dos Strokes. AMAVA o Julian, o estilo, a forma de fazer rock. Eu dizia pra uma rodinha de amigos pagodêros: ADORO STROKES! E a galera fazia: -q Me sentia o indie mais indie do colégio (e isso me dava um ar de superior, o que era bom, já que eu era o excluído e marginalizado do colégio). Lá pra 2003, 2004, comecei a ouvir Coldplay. Comecei a gostar pra caramba, as melodias, e piriri, parara. Qdo ouço The Scientist, me lembra do meu colega fotologger supracitado. (tenho até fto dele com a letra na mão e tudo, MAS NÃO VOU POSTAR.) Qdo lançou X&Y (além de eu ter descoberto bandas como Franz Ferdinand, The Killers e etc.) entrei em transe e falei a mim mesmo: é agora, Igor. Ou vc se torna o que vc quer ou vc fica igual aos seus amiguinhos. Sempre fui diferente dos outros, logo era excluído. O que eu tinha a perder?

De 2001 pra cá, há umas coisinhas em paralelo que ouvi e curti. Conheci David Bowie, p. ex., qdo eu ouvi Little Wonder. CARALHO, LITTLE WONDER! Adorava o clipe, era surreal, o beat era bom e eu me viciava (depois eu, mais crescidinho, baixei Earthling [1997], que tinha a música. Mta gente torce o nariz, mas é o trabalho do Bowie que mais gostei, se bem que é enjoadinho.). Havia a Gwen Stefani, tbm… Nem era tão indie, mas o estilo dela me fascinava. Dae vem outras coisas, que num me lembro agora.

Mas enfim. Graças à exclusão dos coleguinhas por este que vos fala que é tão diferente, me embarquei nessa de gostos esquisitos. Ou não. Por acaso, Arcade Fire É ESQUISITO? Não acho. Pode ser triste e sombrio, mas esquisito… Arctic Monkeys e Keane são audíveis e gosto, passemos. E Sigur Rós, minha gente?! Ao mesmo tempo, gosto do Silverchair pós-Neon Ballroom, me amarro no Foo Fighters, Muse me deixa extasiado (se bem que ando meio enjoado em ouvir), Bjork é legal. E estranha, tbm. Led Zepellin e Queen comecei a gostar mais por causa de um colega da faculdade, que é BEM loucão, mas mto inteligente.

Se me arrependo? CLARO que não. Sou jovem, tenho de ter espírito jovem, de aprender e buscar coisas novas. E não ficar apenas mais do mesmo.
[sim, e o grande desafio é botar isso na prática do dia-a-dia. =P]

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de julho de 2008 em Arcade Fire, Bjork, divo, fotolog, fotologger, música, Muse, Radiohead

 

>Notícias de hoje.

>É com pesar que Dercy Gonçalves, de 101 (ou 102? O.O) anos, morreu pouco depois de ter feito aniversário
. Seria uma morte convencional, mas… MEU, DERCY GONÇALVES! Vc tem idéia? NUM TÁ VIVA MAIS, NÃO! Ela morreu MEISHMO!

Enquanto Dercy iria pra um lugar mais digno que este planeta, eu lá cochilando, sonhando com o michelheberton e vitorfasano, coleguinhas twitteiros. Q qdo fui ao PC e ler as notícias, DG MORREU, DG MORREU, DG MORREU.

Ela num tava na flor da idade, ela tava velha mesmo. Mas se vc parar pra analisar, ela num tinha MERMO 102 anos. Ela era vibrante, tinha um espírito jovem, era despachada e desbocada, mas tinha mermo personalidade. E quem a viu interpretando a um teeeeeeeeeeempo atrás se via que Dercy era uma mulher bonita, deslumbrante. Como diria a Sylvia Design, um desbuuuuuuuuunde.

Dercy nos deixa uma lição de que NUNCA podemos envelhecer aqui na cabeça, ó. A gente tem de ter um espírito jovem, um espírito que clama por mudanças, que nos torne jovens e lúcidos. Gente que não se conforma, que é mais a gente mermo, sem a adoção de nenhum tipo de comportamento.

Posso até dizer, sem medo de ser hipócrita ou tal, de que Dercy nos deu uma bela lição de vida.

reflitäo.

Agora, como a gente lida com a morte? É uma pergunta que faço diariamente. =~

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de julho de 2008 em Dercy Gonçalves, filosofia, morte

 

>Novas tendências do Verão ’09.

>http://st0.mais.uol.com.br/embed.swf?path=/6/54/A4/&id=79296&host=http://st0.mais.uol.com.br&mediaId=92284&codProfile=fe7t37uxzuav&hash=eye-of-the-tiger-040268E0912327

 
Deixe um comentário

Publicado por em 18 de julho de 2008 em Internet, musicbox, trivialidades, web

 

>Why, WHYYYYYYY?

>
Cá estava eu, pensando nos meus botões, em um monte de coisa nesta semana. Por sinal, ouvi de tudo um pouco: que eu era desleal, que eu tô desfavorável a mta coisa, metas da academia, coisas sobre o amor, carência, transtorno de personalidade.

O blog é sobre ameninades, mas quero desabafar aqui, CHEGA!

Eu num sei mais quem eu sou. Eu num sei se o amor dói. Eu num sei o que dói mais, pra ser mto franco. Eu tava normalzinho na academia qdo, de repente, me veio um monte de pensamentos e coisas que me fizeram parar pra pensar e me indagar: QUE RAIOS de pessoa eu sou? Como eu era? Eu deveria ser mais competitivo? Escolhi certo o meu curso na faculdade?

O que sei é que tô fudendo com a minha auto-estima. Isso é fato. Tô fudendo com a minha personalidade, a Internet me destruiu um pouco. O orkut tbm.

Mas no meio do olho do furacão, num sei se vou conseguir sair; neste momento, tem um amigo meu me dizendo o que tenho de fazer. Mas eu paro pra olhar e me pergunto: eu tenho salvação, eu vou conseguir o que eu REALMENTE quero, vou ter as coisas e as pessoas que sempre quis?

Eu num sei pq, mas um surto de desesperança e negativismo assolou em mim nesta madrugada.

E preciso de ajuda. Tô a cada dia sendo envolto por paixões impossíveis, fatos degradantes, acusações levianas sem fundamento. Se alguém tiver ouvindo meu grito de socorro, favor me ajuda.

Ou não. Me deixa sozinho com o Mars Volta.

[ah, o da fto sou eu, mermo.]

 
1 comentário

Publicado por em 18 de julho de 2008 em carência, nada, solidão, The Mars Volta

 

>Nada.

>Enquanto converso com pessoas comunidades afora, eu SIMPLESMENTE num sei o que escrever neste blog. Quero escrever textos bonitos, chamativos, reflexivos, mas TUDO o que consigo é…

N.A.D.A!

UPADATE: Na verdade, tenho uns esboços sobre a solidão. HEH

Depois posto.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15 de julho de 2008 em nada

 

>H.E.L.P!

>
Venho por este espaço divulgar a adoção deste cachorrinho adorável aqui, o boxer de nome Bruno. A Lele, que é uma pessoa de coração bão com os animais e escreve o Te Dou Um Dado, tá colocando o cachorro pra adoção. Pela fto, vê-se que é uma fofura. ^^ Mas tem de ser alguém responsável e que goste MTO de bichos. Além de ter um espaço adequado pra ele brincar, ser livre e saudável, já que boxer é uma raça de cachorro GRANDE, logo…

Quanto ao comportamento dele, nas palavras da própria Lele, “ele adora bichos, entao se vc jah tiver cachorro em casa, melhor ainda. Se da muito bem com gatos tambem. Ele eh o cachorro mais doce, mais meigo e mais atrapalhado do mundo. Um bebezao, saudavel, lindo e forte.”

Então é isso. Se vc residir em SP, beleza.
Se não, mas ficou interessado, fale com ela pra maiores detalhes.

Grato.

Igor M.

 
1 comentário

Publicado por em 15 de julho de 2008 em adoção, ajuda, boxer, Bruno, help

 

>Videos da semana:

>Pq in Bloc Party I trust. Nesta semana, o blog do tio Lúcio Ribeiro
postou o novo vídeo do Bloc Party, Mercury. A coisa tá BEM clara: apelar pra parte eletrônica, junto com o post-punk de sempre que eles sempre fazem. Flux eu gostei pra caramba, apesar de geral ter torcido o nariz. Tae o clipe, sem mais delongas:

Fabiano Roberto, it’s for you. =*

 
Deixe um comentário

Publicado por em 13 de julho de 2008 em Bloc Party, Bonde do Rolê, Fantasia, Oscar Filho